Empresas familiares: como superar principais desafios?

Os erros de gestão em empresas familiares podem dilapidar um patrimônio construído ao longo de muitos anos. A mistura entre o pessoal e o profissional é um dos maiores equívocos

As empresas familiares são muito comuns no Brasil. No entanto, a gestão de negócios feita por membros de uma mesma família é uma faca de dois gumes. Se por um lado o compartilhamento dos mesmos valores traz benefícios, por outro uma mistura entre o aspecto emocional e os negócios pode causar problemas. Mas, é possível superar os desafios e proporcionar o equilíbrio que as empresas familiares precisam para se destacar no mercado.

De acordo com dados de um conteúdo publicitário divulgados pelo portal Terra, um estudo da consultoria PwC apontou que 75% das empresas familiares no país fecham após serem sucedidas pelos herdeiros. Este é um número preocupante, haja vista que 9 em cada 10 empresas no país são familiares, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Somente 7 em cada 100 empresas chegaram à terceira geração.


Mas por que as empresas familiares estariam mais sujeitas à falência?


Os laços sanguíneos, muitas vezes, se tornam fatores complicadores na gestão de negócios dentro de empresas familiares. Algumas das principais dificuldades enfrentadas por estas organizações são:

– Linha sucessória: a posição de dirigente de uma empresa é um cargo que pode despertar a competição entre os membros da família devido ao poder, prestígio e retorno financeiro que proporciona. Entretanto, esta posição também demanda habilidades específicas, senso de liderança e capacitação. Além disso, não se pode obrigar os herdeiros a assumir negócios que não querem;

– Qualificação profissional: não é porque a empresa é de um familiar que esta pessoa pode “relaxar” em relação à sua capacitação e atualização constante neste mundo tão acelerado;

– Privilégios: o parentesco não pode ser motivo para fazer concessões e dar benefícios para um profissional em empresas familiares, isso prejudica diretamente o engajamento de outros colaboradores da organização;

– Conflito de interesses: nem sempre o que é melhor para a família é mais indicado para a saúde financeira da empresa. É necessário separar muito bem os negócios do lado afetivo. Questões de família e de trabalho têm lugar e hora para serem discutidas;

– Entre outros desafios.

Como superar estes obstáculos tão comuns para empresas familiares?


A chave para resolver é estabelecer os limites entre o ambiente corporativo e familiar. A gestão de empresas familiares deve levar em consideração todos os requisitos para o sucesso de um negócio como o investimento na capacitação de líderes, estabelecer regras e determinar que elas se apliquem a todos, evitar a concessão de privilégios, entre outras medidas que precisam ser trabalhadas por profissionais especializados a fim de afastar os riscos de falência.

Você faz parte da gestão de uma empresa familiar e quer que o negócio prospere? Agende uma conversa comigo que eu crio uma solução personalizada com base na realidade do seu negócio!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat